O que fazemos ?

O Instituto Tellus é uma organização sem fins lucrativos (OSCIP) que promove a inovação em serviços públicos no Brasil. Acreditamos que a inspiração é um dos primeiros passos para inovação. Para isso o Instituto Tellus busca desenvolver pesquisas, eventos e diversas iniciativas para inspirar gestores públicos e sociedade civil a inovar. Conheça mais sobre nossas iniciativas e contribua para inspirar a construção de um Governo inovador no Brasil.

Tellus Inspira

Um governo diferente já existe! O Tellus Inspira é um solo fértil para que inovações públicas e sociais sejam mostradas à sociedade e possam servir como inspiração para oxigenar os pulmões do governo. Aqui você encontra casos de inovação bem sucedidos nas áreas pública, privada e social, e o conteúdo é construído em colaboração com servidores, cidadão e sociedade civil. Você que conhece alguma iniciativa interessante e gostaria de disseminá-la para que ela inspire a gestão pública, envie-nos a sua experiência e nós a divulgaremos aqui no Tellus Inspira.

Saúde na Floresta

Barco leva serviço de saúde e saneamento básico para comunidades ribeirinhas da Amazônia

Saúde em Movimento

Carreta leva atendimento de ponta para regiões de alta vulnerabilidade social

Projeto Entorno

Sociedade civil e governo desenvolvem projeto de leitura no entorno das escolas

Saúde na Floresta



Na região da Amazônia, algumas características locais, como: longas distâncias, dificuldade de comunicação com as cidades, falta de infraestrutura básica de saneamento, etc., tornam um desafio a inclusão das comunidade ribeirinhas ao sistema público de saúde. Como consequência da falta de atenção básica, doenças simples acabam se agravando por não receberem a intervenção efetiva e adequada no momento. Tendo em vista este desafio, o Projeto Saúde e Alegria desenvolveu o Programa Saúde da Família Fluvial, uma solução que leva em conta as peculiaridades das comunidades ribeirinhas para oferecer atendimento básico de saúde e melhorar a qualidade da água de consumo e as condições de higiene dos sanitários, diminuindo as diarréias, verminoses e demais doenças de veiculação hídrica. A solução consiste em um ambulatório flutuante, isto é, um barco que leva atendimento básico às comunidades ribeirinhas. Além das atividades de prevenção, diagnóstico e tratamento, por meio de brincadeiras e atividades lúdicas, os agentes do projeto usam do circo para conscientizar e educar as pessoas sobre questões de higiene, saneamento e prevenção, de maneira divertida. Em parceria com algumas prefeituras da região e com os agentes do Programa Saúde da Família, mais de 15 mil ribeirinhos do rio Tapajós contam com acesso regular à Atenção Básica através do barco Abaré, a primeira unidade do Programa Saúde da Família Fluvial do país.

O que é?

O Programa Saúde da Família Fluvial proporciona para comunidades ribeirinhas da região da Amazônia acesso ao atendimento básico de saúde e soluções apropriadas de saneamento básico, aumentando a qualidade de vida da população local. Por meio do Barco Abaré, unidade de saúde flutuante e itinerante, são oferecidos para as famílias ribeirinhas da margem do Rio Tapajós os seguintes programas de atenção básica de saúde: pré-natal, PCCU, planejamento familiar, imunizações, saúde oral, saúde da criança, atendimentos médicos, pequenas cirurgias, atendimentos ambulatoriais e realizações de exames de rotina. Além disso, a equipe do programa oferece soluções de saneamento básico que melhoram a qualidade da água de consumo e as condições de higiene, diminuindo a ocorrência de doenças como: diarreias, verminoses e demais doenças de veiculação hídrica. Outro ponto importante do programa é a educação, conscientização e mobilização das comunidades para o tema da saúde. Para isso, o projeto Saúde e Alegria, que engloba o Programa Saúde da Família Fluvial, entre outras iniciativas no local, utiliza estratégias como: o uso do circo para ensinar e conscientizar de forma simples e divertida as crianças e suas famílias sobre várias questões de prevenção e higiene; oficinas de capacitação para agentes da família, parteiras, etc.; formação de agentes multiplicadores; campanhas educativas; e apoio nos conselhos locais.

Por quê?

O Programa Saúde da Família Fluvial nasceu da constatação dos problemas que as famílias ribeirinhas enfrentam para ter acesso aos serviços de atenção básica à saúde, em decorrência das longas distâncias, da falta de meios de comunicação e de informação, assim como da dificuldade das politícas públicas chegarem até estes locais e pessoas. Neste contexto, o modelo foi criado para atender comunidades ribeirinhas, assim como construir um caso demonstrativo de atenção primário no contexto de populações ribeirinhas a ser referência para o Governo e atuar em parceria com as demais políticas públicas existentes.

Potencial de Impacto?

Em 2010-2011, o Programa de Saúda da Família Fluvial atendeu 2.754 famílias em 72 pólos comunitários, totalizando 13.306 beneficiários. Para os próximos cinco anos, o programa visa continuar atendendo essas famílias na região do Tapajós e começar a atuar com uma nova embarcação na Bacia dos Arapiuns, com a meta de atender 70 pólos comunitários e atingir 2.097 novas famílias e quase 11 mil novos beneficiários. Nesse período de cinco anos o programa visa aumentar de 1800 para 2200 o número de famílias com acesso à água encanada, assim como contribuir para que a taxa de mortalidade infantil caia de 31,9 para 25,5. Ademais, o programa visa servir de referência e inspiração para o Ministério da Saúde no desenvolvimento de políticas públicas de saúde adequadas e acessíveis às comunidades ribeirinhas.

Como?

O Programa Saúde da Família Fluvial agrega os serviços de atenção básica à saúde e soluções de saneamento básico em um barco, que serve como ambulatório flutuante e intinerante. A organização contrata os profissionais que prestam os serviços, compra os remédios e demais materiais, assim como capacita e atua em parceria com os agentes da saúde do Programa Saúde da Família do Governo Federal. Antes do lançamento deste programa, em outubro de 2006, há anos o Projeto Saúde e Alegria vinha trabalhando na região em prol do empoderamento das comunidades, da geração de renda, do desenvolvimento sustentável, da comunicação e da educação e conscientização sobre saúde, vida e cidadania. Além dos serviços oferecidos no barco que visita com frequência as 72 comunidades assistidas, o Projeto Saúde e Alegria oferece oficinas, conscientização e educação para prevenção por meio do circo, campanhas educativas, palestras, entre outros.

Onde fez?

Na região da Amazônia, em 72 comunidades ribeirinhas nas duas margens do Rio Tapajós, que passam pelos municípios de Santarém, Belterra e Aveiro.

Quem fez?

O Projeto Saúde e Alegria, uma instituição sem fins lucrativos, em parceria com as prefeituras de Santarém, Belterra e Aveiro. O Projeto Saúde e Alegria atua na Amazônia, desde 1987, promovendo processos participativos de desenvolvimento comunitário integrado e sustentável, que contribuem de maneira demonstrativa no aprimoramento das políticas públicas, na qualidade de vida e no exercício da cidadania.

Quanto Custou?

Não foram encontrados dados abertos sobre o orçamento, no entanto, o Projeto Saúde e Alegria conta com doações de financiadores nacionais e internacionais, entre os quais: Terre des Hommes (Holanda), BNDES, Fundação Konrad Adenauer (Alemanha), Fundação Ford (EUA), Regione del Lazio (Itália), Petrobras, World Childhood Foundation (Suécia), Núcleo Oikos, União Européia, Lateinamerika Zentrum (Alemanha), Omnia (Alcoa) e Instituto Vivo. Especificamente o Programa de Saúde da Família Fluvial conta com convênios que auxiliam no desenvolvimento de condições essenciais para a melhoria dos serviços de saúde e qualidade de vida da população, como: assistência institucional ao desenvolvimento sustentável com o BNDES, que tem como objetivo ampliar a infraestrutura comunitária de saneamento básico e as unidades assistenciais; parceria Ministério da Saúde para que prefeituras recebam repasse que possibilite custear parte das unidades de saúde da família fluvial, de forma a expandir a experiência para outras regiões da Amazônia.

Saúde em Movimento



Com um método inovador de gestão compartilhada da saúde, o Projeto CIES envolve e mobiliza todos os atores sociais (governo, empresas, sociedade civil e comunidades), em um modelo próprio de operação autossustentável baseado na tabela SUS.

Levando atendimento médico-preventivo especializado, humanizado e de alta tecnologia a comunidades carentes por meio de um centro médico móvel avançado, também conhecido como carreta da saúde, um caminhão com 100 m2 de área útil quando aberto (o maior do mundo nesse formato) que atende até dez especialidades.

O que?

O Projeto CIES é complementar o atendimento do município se instalando por um período de cerca de 15 dias ao lado de uma unidade básica de saúde ou ambulatorial. Realiza exames e procedimentos de especialidades médicas:

- Cardiologia (Ecocardiograma);
- Oftalmologia;
- Urologia;
- Gastroenterologia (Endoscopia / Colonoscopia);
- Mamografia;
- Ultrassonografia;
- Audiometria;
- Coleta de exames laboratoriais;
- Pequenas cirurgias.

Além da realização de exames específicos, o paciente também tem acesso, através de material informativo e palestras com médicos, a informações sobre:

- Cuidados na prevenção de doenças Neoplásicas, Cardiológicas e Infecto-contagiosas;
- Educação sanitária, sócio-ambiental;
- Direitos e deveres para com os serviços médicos oferecidos pela máquina pública.

Por quê?

Nasce de um cenário carente onde o poder público sozinho encontra dificuldade em suprir todas as áreas de uma das necessidades básicas de Saúde, dando à população carente, acesso a exames médicos de média complexidade.

Potencial de impacto?

Em dois anos o Projeto atendeu em 10 especialidades mais de 24 mil pessoas em todo o Brasil.

Como?

O Atendimento possui três fundamentos TRATAR, EDUCAR e PREVENIR. A partir do momento em que o paciente recebe um tratamento humanizado e de qualidade, ele apresenta uma melhora rápida. Ao educar o indivíduo ele passa a usar a informação a seu favor, cuidando melhor de si (corpo, alma e espírito) e utilizando os serviços médicos adequados para cada situação. Consequentemente, a prevenção por si só é a própria solução do problema, reduzindo o custo.

Onde fez?

15 Cidades de diferentes Estados e atraiu o interesse de outras 50 no Brasil e no exterior (Angola, Colômbia, Itália, Níger, Panamá e Venezuela).

Quem fez?

Projeto liderado pela OSCIP Associação Beneficente Ebenézer.

Quanto Custou?

Orçamento anual de US$ 520.000,00 (2010) ou aprox. R$ 980.000,00.

Projeto Entorno



Projeto Entorno - Projetos Institucionais de Leitura - tem como principal objetivo fomentar a leitura por meio de ações educacionais e culturais que visam o desenvolvimento da competência leitora dos alunos das Unidades de Ensino de Educação Infantil e Fundamental I.

O que é?

O Projeto Entorno é uma proposta de formação de leitores nas escolas que, com base em uma série de ações formativas, ajuda as equipes escolares a identificar e a refletir sobre as práticas de leitura que ocorrem ou podem ocorrer na escola e também sobre a importancia na formação de novos leitores.
Este projeto propõe às escolas a implementação e sistematização do trabalho com práticas de leitura na escola, além de ajudá-la a definir indicadores do processo de formação de leitores, a fim de ajustar suas a alcançadas. Um processo constante de aprimoramento e reflexão sobre a ação educativa.

Por quê?

Ampliar os conhecimentos acerca da cultura escrita, seu repertório de textos literários e informativos; Interagir com o livro de maneira prazerosa (ouvindo leituras e manuseando o livro para explorá-lo), reconhecendo-o como fonte de múltiplas informações e entretenimento; Ampliar seus conhecimentos acerca de gêneros, autores, ilustradores e coleções a fim de estabelecer preferências e critérios próprios de escolha de livros.

Potencial de Impacto?

O projeto beneficiou mais de 3.600 crianças e contribuiu para que estas escolas desenvolvessem, ainda mais, seu papel como formadoras de leitores. Por meio do trabalho com projetos institucionais de leitura, as salas, espaços e cantinhos de leitura se tornaram ambientes de intensa circulação e locais com permanentes atividades de leitura. Observou-se um aumento no repertório de histórias conhecidas pelos crianças, que passaram a ter autores e coleções preferidas, fazer indicações literárias e emprestar livros para serem lidos em casa com seus familiares. Como? Até 2009 foram desenvolvidas rodas de leitura pelos funcionários voluntários da empresa, doação de obras literárias de qualidade e a formação de coordenadores e diretores de 16 escolas das Diretorias Regionais de Ensino da Freguesia do Ó e do Butantã, localizadas no entorno dos edifícios do Grupo Abril.

Onde fez?

São Paulo - SP

Quem fez?

Fundação Vitor Civita

Aplicativo

Aplicativo Tellus Inspire

Depois de receber um Prêmio do Youth Innovation Fund, do Banco Mundial, o Instituto Tellus criou mais uma forma de levar a inovação até a palma da mão dos gestores públicos: o aplicativo Inspire. Com ele, é possível acessar um banco de dados com 120 inovações sociais nas áreas de Educação, Saúde, Meio Ambiente e Cidades. Tudo isso com a conveniência dos tablets e smartphones.

Conheça mais sobre o aplicativo e experimente baixando gratuitamente na Apple Store:

Em breve disponível na App Store, aguardem

OBS: Disponível no momento apenas para iPhone e iPads

Relatórios

A Era do Governo Cidadão

Em 2012, o Tellus em parceria com o GBM (Geração Brasil Melhor) realizou uma pesquisa e estudo sobre à inovação pública no Brasil e no mundo. Neste relatório é possível conhecer alguns exemplos, métodos e desafios da inovação em serviços públicos.

Uma das conclusões é que o primeiro passo para uma transformação estrutural e de longo prazo, é co-criar em conjunto com os cidadãos e sociedade civil, casos e exemplos concretos de soluções e inovações em serviços público que mostrem que são capazes de gerar impacto positivo na vida das pessoas.

Quero apoiar

Voluntário

Se você quer nos ajudar a realizar nossa missão de inspirar uma nova visão de Governo, contribuir para a criação de uma cultura de inovação e desenvolver serviços e políticas públicas que melhorem a vida do cidadão, entre em contato conosco.

Seja um voluntário! Você poderá contribuir com suas horas e seu conhecimento para o nosso desenvolvimento institucional ou em algum de nossos projetos.

Empresa

Se você acredita na causa e vê que sua empresa pode contribuir para que possamos exercer melhor nosso trabalho e gerar um impacto ainda maior no Governo e na vida dos cidadãos, fale conosco.

Formas que sua empresa pode contribuir:

  • - Produtos e serviços: softwares, materiais de papelaria, impressão gráfica, serviços de coffee break, entre outros.
  • - Patrocínio: o Portal Tellus Inspira conta com patrocinadores por área temática.
  • - Parcerias: quer se tornar um mantenedor do Tellus? Possui outras sugestões de parceria?
  • - Outras formas: existem muitas outras formas de contribuir com a inovação no Governo focada na melhoria da vida dos cidadãos, compartilhe conosco sua ideia.

Mantenedor

Quer fazer parte desta história como mantenedor? Você pode doar uma cota institucional e contar com alguns benefícios, como tornar-se membro de nosso Conselho Consultivo e nos ajudar nessa jornada.

Mentor

Buscamos inspiração e conhecimento, em uma rede de mentores, isto é, pessoas que admiramos, em quem confiamos e que podem contribuir com o Tellus – nossas decisões e projetos – por meio de seu expertise e experiência de vida.

Nossos mentores dedicam 2 a 6 horas por ano para se encontrarem conosco para nos ajudar com seus aprendizados, redes e aconselhamentos.

Se você se identificou com algumas destas maneiras de como apoiar, escreva para contato@tellus.org.br , coloque como assunto “Quero apoiar” e lhe retornaremos assim que possível!

Contato

instituto@tellus.org.br

Instituto Tellus

Rua Pamplona, 1005, 2º Andar

São Paulo, SP - 01405-200

+55 11 3251-1508

COMO CHEGAR


Cadastrar
×